Lucas – “Diz que escreve nas horas vagas e são seus amigos que sofrem com isso, obrigados a ler as sandices resultantes de uma mente ociosa e extremamente fértil (não sempre no bom sentido). É um Técnico em Informática que trabalha com administração e que quase foi Antropólogo e quer também ser cozinheiro. Gaúcho honorário, viciado em livros, séries, filmes e jogos. Diz que um dia vai publicar alguns livros e virar um homem sério, mas o mais provável mesmo é que ele continue escrevendo os mesmos tipos de devaneios que pululam em sua cabeça tão recorrentemente que faz todos acreditarem que ele é, de fato, um caso perdido.”
Helu – “Hoje eu escrevo. Se diz todos os dias ao acordar, mas, saturada pelo dia cheio de trabalho, acaba mesmo teclando mais atalhos de edição de imagem do que palavras coerentes. Assim, entre um café-ultra-forte-por-favor-moça e longas esperas de aprovações de imagem, alimenta suas ideias mirabolantes para contos, roteiros de quadrinhos e desenhos cínicos. Gostaria de ler, desenhar e estudar mais, se sentindo a maior parte do tempo como o coelho da Alice.”