Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
 

CAPÍTULO VIII – RESQUÍCIOS

O som da música do celular rompeu o silêncio da madrugada. Rafael abriu os olhos sonolentos, os móveis empoeirados ao redor ganhavam forma conforme a melodia alegre aumentava de volume. O sofá de couro encardido, as prateleiras empenadas pelo excesso […]

CONTINUE LENDO

CAPÍTULO VII – TEMPO

“Doze minutos” Pensou, sem parar de raspar o pedaço metálico na algema. Uma gota de suor escorreu pelo seu rosto. Agoniado por não poder limpá-la, respirou fundo e abriu os olhos. Privaram-no de muitas coisas nesse calabouço, mas a visão […]

CONTINUE LENDO

CAPITULO IV – MARÉ

O cheiro de cigarro o despertou da dormência das sombras. Há quantas horas ele permaneceu naquela densa escuridão? Um novo cheiro, dessa vez de mar, o fez entender as silhuetas que se formavam em sua visão turva. Esticou o corpo […]

CONTINUE LENDO